Templo Budista Foz Chen Tien: Um dos Melhores Passeios da Cidade

Uma atração turística pouco citada quando falamos de Foz do Iguaçu é seu templo budista. Mas, mas acredite, trata-se de um lugar que você não pode deixar de visitar se for para aquele lado do Brasil. Afinal, o templo Budista Foz é um atração que deve ser visitada e apreciada.

O templo budista Chen Tien foi inaugurado na segunda metade da década de 1990 por comunidades chinesas de moradores da Tríplice Fronteira – formada por Brasil, Argentina e Paraguai – na cidade de Foz do Iguaçu – e, por isso mesmo, é mais conhecida como templo budista Foz.

O local, que fica próximo ao Rio Paraná, surgiu como área dedicada a orações, mas cada vez mais atrai turistas e visitantes, seja para meditação, seja para contemplar a beleza e a tranquilidade do lugar.

Dessa forma, o templo Chen Tien em Foz também é um espaço para aprender sobre budismo no Brasil, além da própria cultura asiática. Administrado pela Ordem Budista Internacional (Orbi), ele é um dos maiores centros de estudos do budismo na América Latina.

Para quem viaja a Foz do Iguaçu para conhecer as cataratas, vale muito visitar o templo budista Chen Tien. Não há cobrança de ingresso; o espaço funciona de terças-feiras a domingo, das 9h30 às 16h30.

Localização

Onde fica

O templo budista de Foz fica no Jardim Califórnia, no norte da cidade. Ele está instalado no alto do município, o que oferece uma visão bonita de Foz.

Ainda de dentro do templo é possível avistar a vizinha Ciudad Del Este, no Paraguai, conhecida pelas compras.

O templo fica afastado do centro – seu endereço é Rua Dr. Josivalter Vila Nova, 99, na esquina com a Rua Antonio Cezar Cabral -, mas chegar até lá é relativamente simples.

Portanto, se estiver de carro, use a Avenida Tancredo Neves em direção à Itaipu. O templo budista de Foz, aliás, conta com estacionamento no local e não será difícil você deixar seu carro.

O transporte público para se chegar até lá não é dos mais regulares, mas há ônibus que deixará você muito próximo ao templo. Se optar por este modal, basta pegar a linha 103, que faz o circuito de Jardim das Flores com a região de Porto Belo.

Outra opção, talvez a melhor em termos de comodidade, são os carros por aplicativo, como o Uber.

Lugares próximos

  • Parque Nacional do Iguaçu (26 km);
  • Parque das Aves (25 km);
  • Marco das Três Fronteiras (17 km);
  • Itaipu Binacional (5 km).

Principais atrações do templo budista de Foz

O Templo Chen Tien de Foz do Iguaçu é grandioso. Com 50 hectares, na América Latina ele fica atrás apenas do Templo Zu Lai, localizado no município de Cotia, em São Paulo.

O Chen Tien tem estátuas cuja representação remetem ao Budismo da Terra Pura, uma vertente do budismo Mahayana.

Assim, essa vertente também é conhecida como Amidismo devido à sua devoção ao Buda Amida (Amithaba), que é o Buda da Vida e da Luz Infinitas.

O templo de Foz do Iguaçu possui mais de cem estátuas. E, entre os principais monumentos que compõem o espaço, estão:

Mi La Pu-San (Buda Maitreya)

Com sete metros de altura, o Mi La Pu-San, ou Buda Sorridente, é o monumento que recepciona o visitante.

Sua cor dourada e sua posição característica – o Mi La Pu-San é popularmente conhecido como o Buda Sentado – fazem dele uma das principais atrações do templo.

Além disso, outra forma como ele é conhecido é como o Buda do Futuro, aquele cuja vinda é esperada.

Buda Shakyamuni

Em frente ao edifício do templo fica a estátua do Buda Shakyamuni.

Este buda aparece deitado de lado. Essa representação demonstra que ele está em meditação no seu nível mais profundo.

No budismo, a representação deitada indica o Nirvana.

Ele também representa o Buda Histórico, Sidarta Gautama. Segundo a tradição, há 2,5 mil anos esse príncipe do sul do Nepal abandonou o trono e tudo o que tinha para buscar a erradicação do sofrimento e a busca pela felicidade para sempre.

Buda Amithaba

O Amitabha está instalado na praça central, ele tem dez metros de altura.

O templo budista de Foz é dedicado ao Amitabha.

Vale ressaltar que não se pode chegar até a estátua. Ainda assim, o visitante não deve simplesmente passar em branco por ele.

A tradição diz que, diante do Buda, você deve recitar: Namo Amituofo.

Segundo o budismo, esse é um mantra que visa eliminar suas aflições e atrair boas coisas.

Santuário Ksitigarbha

Na mesma praça central fica o Santuário Ksitigarbha.

Trata-se de um espaço dedicado aos Budas. É nessa construção de dois andares que fica a residência do mestre budista.

No interior do local há 18 estátuas de Arahants. São elas que protegem o templo budista.

Por ser um lugar de profundo respeito, não se pode fazer fotos de dentro do santuário.

Quatro Reis Celestiais

Ainda na entrada, no entorno do Buda Sorridente, ficam as estátuas dos 4 Reis Celestiais.

Eles estão dispostos cada um em uma direção, com seus instrumentos para proteger o local de energias específicas.

No lado norte fica o Rei Vaisravana. Segundo a tradição, com seu guarda-chuva ele afasta a ignorância. Afinal, desde sempre ela dá a impressão de que chove sobre a terra.

Com sua espada, o Rei Virudhaka protege o lado sul, cortando a ignorância.

Na direção leste fica o Rei Dhatarasta. Ele carrega consigo um instrumento musical, que denota harmonia. Por isso, as cordas do instrumento estão em equilíbrio.

Por fim, o Rei Virapaksa, que fica no lado oeste, aparece com um dragão-serpente. O dragão é a representação da força; a serpente, por sua vez, simboliza a capacidade de adaptação.

Os quatro Bodhisattvas

Estas quatro estátuas representam os seres iluminados que apresentam as principais qualidades do Buda.

Samantabhadra está sobre um elefante, e representa aquela que é a grande virtude – o amor.

Manjushri está sentado sobre um leão. Ele é o símbolo do saber supremo.

O grande desejo que se salve todos os seres é representado por Ksitigarbha.

Por fim, Avalokiteshvara – que quase todos conhecem por seu nome chinês, Kwan Yin – é a estátua que significa a grande compaixão.

Outros monumentos

Além dos monumentos já citados, o templo de Foz do Iguaçu conta com 108 estátuas de 2,5 metros de altura, posicionadas lado a lado em fileiras.

Elas estão voltadas em direção ao pôr-do-sol. As mãos delas estão em posição que, de acordo com o budismo, simbolizam boas vindas e a meditação.

Segundo a tradição, cada estátua representa a reencarnação do Buda na Terra.

Sobre o Templo Budista de Foz do Iguaçu

Antes de mais nada, você deve considerar que o local é dedicado à oração. Por isso, é preciso respeitar as normas do templo.

Uma das coisas que se pede é que o passeio seja feito no máximo silêncio possível.

Há, ainda, algumas regras a se seguir.

Por mais que bata o desejo, não suba em nenhuma das plataformas e não toque nas estátuas.

O acesso é feito exclusivamente a pé – nada de bicicletas, motos, skates ou patins, por exemplo. O templo também não é lugar para levar seu pet.

Não é necessário dizer que o consumo de bebidas alcoólicas é vetado. Também não é permitido sentar nos jardins para lanches ou piqueniques.

Ah, e as fotos são permitidas na área externa; não fotografe o interior do templo.

Outras atrações em Foz do Iguaçu – PR

Quem vai a Foz do Iguaçu não pode deixar de visitar a principal atração da cidade – as cataratas, consideradas Patrimônio Natural da Humanidade. Mas, para além delas e do templo budista, há outros locais na cidade a se visitar. Confira!

Cataratas do Iguaçu

As famosas quedas d’água ficam dentro do Parque Nacional do Iguaçu, e para visitá-las há cobrança de ingresso.

Brasileiros com mais de 12 anos pagam R$ 50 (esses valores são válidos até outubro de 2021), e a entrada inclui transporte e doação ao Fundo Iguaçu. Menores de 12 anos são isentos.

Devido à pandemia, o ideal é se programar com antecedência e comprar os ingressos de maneira antecipada.

Parque das Aves

Já que você foi em busca de paz e tranquilidade no templo budista de Foz, vale a pena dar uma esticada também ao Parque das Aves.

Trata-se da única instituição do mundo com foco na conservação de aves da Mata Atlântica.

O parque funciona de terça a domingo, e a visitação custa R$ 60 para turistas brasileiros.

Macuco Safári

O Macuco Safári é conhecido pelo seu passeio de barco, que tem duração de duas horas e é dividido em três partes.

O passeio inclui trajeto em veículo elétrico com guia turístico, continua com caminhada por uma trilha de madeira de 600 metros e termina com embarque em barcos bimotores que levam você rio acima, passando pelas corredeiras até as quedas d’água das Cataratas do Iguaçu.

Itaipu Binacional

A famosa e importante hidrelétrica está aberta ao turismo, e lá é oferecido o Circuito Especial de Itaipu.

O roteiro inclui visita à barragem de Itaipu, com altura equivalente a um prédio de 65 andares.

Além disso, há também as seguintes atrações no roteiro:

  • Vertedouro, onde você pode testemunhar uma vazão de água 40 vezes superior à média das cataratas;
  • Mirante Central;
  • Homem de Aço, que homenageia os mais de 40 mil trabalhadores que ajudaram na construção da hidrelétrica;
  • Condutos Forçados, os enormes tubos brancos que escoam cerca de 700 mil litros d’água por segundo;
  • Interior da usina;
  • Sala de Controle Central de Itaipu;
  • Galeria dos Geradores.

Marco das Três Fronteiras

Outra dica de passeio em Foz do Iguaçu é o Marco das Três Fronteiras, que marca a divisa entre Brasil, Argentina e Paraguai.

Os três países construíram obeliscos representando suas nações, cada qual com cores que remetem ao país.

A dica é ir até lá e fazer fotos que registrem o clima de integração muito marcante de Foz do Iguaçu.

E então, vale a pena ir ao Templo Budista Chen Tien em Foz do Iguaçu?

Vale, e vale muito a pena!

Assim, independentemente do que levou você a viajar a Foz do Iguaçu – turismo ou viagem de negócios -, a ida ao templo budista é um momento para desacelerar.

A paz, a tranquilidade e todo o conhecimento que você consegue no lugar, marcado por muita beleza e contemplação, são indescritíveis.

Por fim, a visita não tem nenhum custo. Mas, é possível comprar pequenas coisas em lojinha no local como forma de contribuir para a manutenção do espaço. E isso terá um grande valor pra você!

Perguntas e respostas

Quanto custa a entrada no templo budista em Foz do Iguaçu?

A entrada no Templo Budista Chen Tien, o ponto turístico mais calmo e contemplativo de Foz do Iguaçu e um dos maiores do gênero na América do Sul, é gratuita.

Como ingressar num templo budista?

Não é feita nenhuma exigência para se ir a um templo budista. É preciso, contudo, ter bom senso: faça o máximo de silêncio e respeite as regras do local.