Parque das Aves em Foz do Iguaçu Vale a Pena? Tudo o que você Precisa Saber!

O Parque das Aves em Foz do Iguaçu vale a pena por ser uma atração única na América Latina. Isso porque nele é possível conhecer espécies nativas da Mata Atlântica, como a arara-vermelha.

Confira, em seguida, tudo que você precisa saber sobre esse passeio encantador.

Localização

Onde fica o Parque das Aves?

Endereço: Av. das Cataratas, 12450 – Foz do Iguaçu – PR.

Dica: bem ao lado do Parque Nacional.

Lugares próximos

  • Cataratas do Iguaçu (4,2 km);
  • Parque Aquático Cataratas (600 m);
  • Movie Cars (1 km);
  • Parque Nacional do Iguaçu (5 km).

Como chegar no Parque das Aves em Foz do Iguaçu?

O Parque das Aves fica a cerca de 17 km do Centro de Foz do Iguaçu. Assim, uma das alternativas é o transporte público da cidade. A linha de ônibus 120, que vai até o Parque Nacional, passa por lá.

Outra opção é o transfer de ida e volta que alguns hotéis e agências oferecem.

Além disso, para ir de carro, você pode optar por:

  • Veículo próprio;
  • Alugar um automóvel;
  • Táxi;
  • Aplicativos como Uber ou 99Taxi.

A rota mais rápida e direta é a BR-469, a famosa Avenida das Cataratas. Por outro lado, o ingresso ao parque fica bem próximo da entrada para as cataratas.

Caso escolha ir em carro próprio ou alugado, o atrativo conta com estacionamento gratuito. No entanto, ele tem poucas vagas e enche rápido em dias de mais movimento. Então, você poderá ter que pagar pelo serviço vizinho ao Parque das Aves, que custa cerca de R$ 20.

Como é o passeio no Parque das Aves em Foz do Iguaçu? Vale a pena?

O passeio pelo Parque das Aves é uma ótima chance de estar em contato com a natureza.

Ele é um dos últimos pontos de preservação da Mata Atlântica. Logo, o público fica rodeado pela vegetação o tempo inteiro.

A visita consiste em uma trilha de 1,5 km, na qual é possível ver os animais em diferentes recintos. Desse modo, o circuito inclui 5 viveiros, sendo eles:

  • Os pequenos marrons;
  • Aves de rios e mangues;
  • Cecropia;
  • Araras;
  • Borboletário.

Quem possui dificuldades para se locomover tem acesso especial e também pode curtir o atrativo. Contudo, o caminho comum é plano e bem sinalizado.

Embora seja possível ver as aves de perto, é proibido tocá-las ou alimentá-las. Ainda, não é permitido tirar fotos com flash ou comer dentro dos viveiros. Tudo isso para preservar ao máximo o bem-estar dos animais.

Passeios opcionais no Parque das Aves em Foz do Iguaçu

O Parque das Aves oferece dois passeios opcionais, além da visita padrão. Ambos possuem tarifas especiais e estão disponíveis em português e inglês.

Em seguida, confira como é cada passeio.

Backstage experience

Nesse tour com 1:30h de duração, é possível conhecer os bastidores do parque. Então, os visitantes podem acessar áreas restritas, vendo de perto o trabalho de conservação.

A experiência custa R$ 200 por pessoa. Crianças de até 2 anos não pagam.

Forest experience

O outro passeio opcional do Parque das Aves é uma cerimônia com os Guarani-Mbya. Desse modo, durante 2:30h, o público tem contato com a cultura desse povo.

O preço da atração é R$ 250 e somente maiores de 18 anos podem entrar.

Quanto tempo dura a visita ao Parque das Aves em Foz do Iguaçu?

Você pode fazer a visita padrão do Parque das Aves em, no mínimo, 1 hora. Isso porque há muitos lugares para parar e observar as diferentes espécies. Ainda, essa atração tem espaços que ficam incríveis nas fotos.

Entretanto, para curtir o parque com calma, o melhor é separar mais ou menos 2 horas. Dessa maneira, dá tempo de fazer alguns cliques e caminhar em um ritmo moderado.

Enfim, o passeio inteiro não leva mais de 3 horas. Então, é possível combiná-lo com outros atrativos, como o Parque Nacional do Iguaçu. Esse é mais um motivo que comprovs que o Parque das Aves em Foz do Iguaçu vale a pena.

O que tem no Parque das Aves?

A trilha do Parque das Aves é adequada para todo tipo de público. Por isso, sua estrutura atende às diversas necessidades daqueles que passam o dia por lá.

Em seguida, descubra o que você vai encontrar no local!

Infraestrutura geral

A princípio, você pode guardar seus pertences em armários com ficha. Depois, por todo o caminho, há abrigos e bancos para descansar e contemplar a paisagem.

Além disso, existem banheiros com fraldário a disposição.

Restaurantes

O Parque das Aves tem dois restaurantes: Sabores da Floresta e Quiosque Tropicana.

O primeiro fica no final da trilha e o cardápio é bem variado. Logo, ele inclui diversas opções como:

  • Entradas;
  • Pratos principais;
  • Lanches;
  • Porções.

Há bebidas com ou sem álcool, como sucos, refrigerantes, chopp e caipirinha. Enfim, o menu também tem café, chás e sobremesas.

No Quiosque Tropicana, os turistas podem fazer uma parada para um lanche ou sorvete. Isso porque ele oferece tapiocas, coxinhas e outras comidas rápidas.

O restaurante ainda fica no meio do caminho e é ideal para provar pratos com PANCs (Plantas Alimentícias Não-Convencionais).

Loja de souvenirs

A renda da loja do Parque das Aves, bem como o valor das entradas, serve para manter a estrutura do local. Bichos de pelúcia e blusas são, por exemplo, alguns dos produtos à venda.

Como são os viveiros?

Os viveiros do Parque das Aves abrigam os mais diversos tipos de pássaros.

Por conta de sua estrutura, eles oferecem uma experiência imersiva aos visitantes. Ou seja, é possível ver os animais na forma mais natural possível.

No Pequenos Marrons, antigo Viveiro Floresta, você encontrará espécies de cores menos chamativas. Entretanto, o parque chama a atenção para a sua importância no equilíbrio da cadeia alimentar.

Já o Viveiro Aves de Rios e Mangues é onde ficam as espécies que vivem perto das águas. Por exemplo, a mais famosa é o tucano-toco, que chama a atenção pelo seu bico.

O Viveiro Cecropia abriu no ano de 2020 e é o mais novo de todos. Ele é o lar de cerca de 300 periquitos que foram vítimas de maus-tratos. Nesse lugar, você pode oferecer comida a eles, mas essa experiência é paga e custa R$ 10.

Uma das razões pelas quais vale a pena visitar o parque é o Viveiro das Araras. Por causa de suas cores exuberantes, esses animais são uma atração à parte.

Por último, no Borboletário os visitantes podem conhecer 21 espécies do inseto. Além disso, a instituição busca alertar o público sobre a importância das borboletas.

Quais são as espécies de aves presentes no Parque das Aves em Foz do Iguaçu?

O Parque das Aves em Foz do Iguaçu abriga cerca de 1300 pássaros. Ainda, mais da metade deles vem de apreensões do comércio ilegal de todo o Brasil.

Entre as espécies mais chamativas, estão: a arara azul, a arara canindé e a arara macao.

Também, logo na entrada do parque, é possível ver garças brancas, guarás e flamingos. Já no setor de rapinantes, o gavião real rouba a cena pelo seu tamanho impressionante.

Na sua visita ao parque, nos últimos espaços, você verá corujas. Algumas espécies são, por exemplo, a suindara, a murucututu e a coruja buraqueira.

Assim como o tucano-toco, o tucano de bico verde está no Viveiro de Aves de Rios e Mangues. Por outro lado, há papagaios como o charão e o de peito roxo.

Enfim, vale destacar também os periquitos como o cara suja, o rei e o periquitão maracanã.

No Borboletário, é possível observar beija-flores de 3 tipos diferentes. Um deles é o beija flor de fronte violeta, que tem o corpo verde e a cara roxa, em uma combinação de cores vibrantes.

Outros animais para ver no Parque das Aves

Nesse parque, é possível conhecer não só pássaros, como outros animais. Por exemplo, existe um setor onde os visitantes podem ver répteis, como:

  • Jacaré do papo amarelo;
  • Iguana;
  • Sucuri verde;
  • Jiboia;
  • Tigre d’água.

No lago que fica nessa área, você verá peixes como carpas e tilápias. Já na outra ponta da trilha, se encontra o Borboletário. Lá, é possível ver borboletas olho de coruja e “oitenta-e-oito”.

História e importância do Parque das Aves

O Parque das Aves existe desde 1994 e se dedica a recuperar e preservar pássaros. Assim, seus fundadores, a veterinária Anna-Sophie, e Dennis Croukamp, o construíram mantendo ao máximo essa porção de Mata Atlântica.

Hoje em dia, o atrativo tem 100 funcionários que trabalham nos mais de 16 hectares. Desse modo, eles cuidam de cerca de 1500 animais, incluindo espécies em ameaça de extinção.

Com reconhecimento internacional, esse é o maior parque de aves da América Latina. Portanto, ele tem papel crucial em diversos projetos de preservação do bioma da região.

Trabalho e projetos de preservação no parque

Com a missão de conservar, resgatar e recuperar animais da Mata Atlântica, o Parque das Aves apoia projetos e programas específicos. Então, confira como esses trabalhos com focos especiais funcionam, em seguida.

Mapeamento da espécie papagaio-chauá

O Parque das Aves financia esse projeto que tem por fim levantar informações sobre chauás. Dessa forma, ele busca mapear qual é o estado da espécie de maneira geral.

Em posse de dados, é possível traçar estratégias de preservação. Por isso, o Projeto papagaio-chauá monitora tudo aquilo que possa oferecer riscos a essas aves.

Projeto papagaio-verdadeiro

Esse tipo de papagaio é alvo frequente de traficantes de animais. Portanto, o Projeto papagaio-verdadeiro tem a intenção de gerar informação a respeito dessa espécie.

Assim, ele busca conscientizar a sociedade e lutar contra o comércio ilegal.

Centro de Conservação Integrada de Aves da Mata Atlântica

Desde 2017, o Parque das Aves se tornou um Centro de Conservação Integrada de Aves da Mata Atlântica. Em outras palavras, ele assumiu foco em pássaros dessa região. Isso porque seu habitat passou por uma devastação que atingiu os 93% da área total.

Programas de reprodução de aves em risco de extinção

Algumas espécies em risco de extinção podem se reproduzir em cativeiro. Dessa maneira, sob cuidados de humanos, as aves têm a chance de soltura na natureza.

Então, promove-se a recuperação de animais como o mutum-de-alagoas.

Qual o melhor horário para visitar o Parque das Aves em Foz do Iguaçu?

Em número de visitantes, o Parque das Aves só fica atrás das Cataratas do Iguaçu. Ou seja, muitos procuram essa atração turística durante sua estadia na região. Por esse motivo, é importante saber quando visitá-la e aproveitar melhor o passeio.

Na parte da manhã, o local costuma ficar mais cheio. Isso porque, em geral, os turistas visitam o parque antes e as cataratas depois. Já na hora do almoço, o movimento cai.

O final da tarde é o período com menos público, ou seja, mais tranquilo para os animais. Assim, esse horário é ideal para quem quer conhecer os pássaros com mais calma.

Recomendações para um dia de passeio no Parque das Aves em Foz do Iguaçu: vale a pena se atentar

O passeio é leve e tem muitos lugares com sombra para descansar. Por essa razão, vale a pena visitar o Parque das Aves com toda a família. No entanto, é bom seguir algumas dicas que irão facilitar a sua vida.

Em primeiro lugar, é melhor vestir roupas e calçados confortáveis. Embora a trilha seja de fácil acesso, você deve considerar que vai caminhar bastante.

Outra dica legal é visitar esse atrativo no final da tarde. Além de ser o período com menos gente, as aves ficam mais do lado de fora do que na hora do almoço, por exemplo.

A melhor época para conhecer o Parque das Aves é na temporada primavera/verão. Nessas estações, os pássaros se reproduzem e as borboletas saem de seus casulos.

Enfim, evite ir nos primeiros horários, pois é quando o parque fica mais cheio. Apesar de também poder aproveitar a experiência, o passeio flui mais rápido com menos pessoas.

Dicas para combinar o Parque das Aves e as Cataratas do Iguaçu

O Parque das Aves fica a apenas alguns metros do acesso às cataratas. Então, esse é um dos motivos pelos quais é possível fazer os dois passeios juntos. Por isso, algumas dicas ajudam a encaixar ambos no seu roteiro.

Caso prefira ir às cataratas primeiro, leve uma muda de roupa. Desse modo, você não vai precisar andar com a roupa úmida no passeio seguinte. Agora, se você decidir fazer a ordem inversa, esse fator não é tão importante.

Ao visitar primeiro o Parque das Aves, a dica é almoçar por lá mesmo. Isso porque o parque das cataratas tem um só restaurante e, em geral, é mais caro.

Por outro lado, se fizer a Backstage Experience, o preço inclui um coffee break.

Outras atrações em Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu tem opções de passeio para vários dias. Por isso, confira o que fazer na região, além de visitar o Parque das Aves.

Um dos atrativos mais famosos da região é o Macuco Safari. Trata-se de um tour em barco até as maiores quedas das cataratas. Logo, ele é indicado para aqueles que são amantes de aventuras na natureza.

E, por falar nisso, uma alternativa a essa experiência é o Gran Aventura. Ele é um passeio similar, mas que acontece do lado argentino das cataratas.

Também vale a pena visitar a Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional. Ela tem esse nome porque pertence a ambos os países: Brasil e Paraguai. O passeio dura cerca de 2h e os turistas podem ver a barragem de distintos ângulos.

Um atrativo mais urbano é o Dreamland, um museu de cera. Esse atrativo fica dentro do Dreams Park Show, um complexo que tem outros 5 passeios.

Prós e contras do passeio no Parque das Aves em Foz do Iguaçu

O Parque das Aves é uma experiência única em Foz do Iguaçu. Não à toa, ele é o segundo atrativo mais visitado da região. A beleza dos animais e a imersão como no Viveiro das Araras encantam o público.

Uma de suas vantagens é que você pode combiná-lo com outros atrativos. Assim, dá para aproveitar melhor o tempo da sua viagem. Por outro lado, a estrutura do lugar o torna apto para diferentes perfis de pessoas.

As visitas opcionais também rendem boas experiências. Ou seja, conhecer os bastidores do parque ou a cultura dos indígenas locais são tours inesquecíveis.

O único contra desse parque é não poder tocar as aves. Mas, é por um bom motivo, já que isso poderia gerar muito estresse nos animais.

Afinal, o Parque das Aves em Foz do Iguaçu vale a pena?

São muitos os motivos pelos quais o Parque das Aves em Foz do Iguaçu vale a pena.

Em primeiro lugar, o trabalho de conservação do bioma da Mata Atlântica é fantástico. E com o valor do seu ingresso, você estará contribuindo com as ações da instituição.

Ao visitar o parque, os turistas têm a chance de conhecer algumas aves que não existem mais na natureza. Além disso, podem aprender tudo sobre as espécies em exibição.

O contato com a natureza faz desse um dos melhores atrativos de Foz do Iguaçu. E poder observar as aves tão de perto, de forma tranquila, não tem preço.

No final das contas, ainda há duas alternativas para descansar e comer algo. Portanto, esse atrativo é bem completo e, sem dúvidas, o Parque das Aves em Foz do Iguaçu vale a pena.

Perguntas e respostas

Quanto custa o ingresso para o Parque das Aves em Foz do Iguaçu?

Aqueles que moram em Foz do Iguaçu ou em cidades vizinhas pagam R$ 10. Mas, a tarifa normal é R$ 60, com direito à meia-entrada segundo a lei nacional. Ainda, crianças menores de 8 anos não pagam.

O que tem no Parque das Aves em Foz do Iguaçu?

No Parque das Aves há 5 viveiros nos quais os visitantes podem conhecer diferentes espécies. Por exemplo, você poderá ver tucanos e araras bem de pertinho.u00a0

Quanto tempo dura o passeio no Parque das Aves?

A visitação não tem um tempo marcado e as pessoas podem circular de forma livre. No entanto, leva de 1:30h até 3 horas para conhecer todo o local.