O que fazer em Puerto Iguazu? Os 10 Melhores Passeios e Atrações da Região

Você já pensou em vislumbrar a beleza das Cataratas do Iguaçu lá da Argentina? Talvez você não saiba, mas a maior parte das quedas d’água ficam do lado de lá da fronteira, na cidade de Puerto Iguazú. A cidade é pequena e encantadora, com várias opções de compra e lazer. Por isso, hoje vamos apresentar o que fazer em Puerto Iguazu.

Dentre as dicas que vamos dar sobre como curtir Puerto Iguazú, do lado de lá da fronteira com a Argentina, estão as compras, seja numa pitoresca feirinha ou no free shop.

Você também verá que pode se surpreender incluindo no roteiro a visita a uma mina ativa! E a pequena cidade também oferece boas opções para se comer, com ótimos restaurantes.

E então? Vamos conhecer Puerto Iguazú?

O que fazer em Puerto Iguazú? As principais atrações para curtir a cidade

Antes de mais nada, vamos dar duas dicas essenciais: o que você não pode deixar de fazer em Puerto Iguazú é ir à Feirinha e provar os quitutes que oferecem lá ou nos restaurantes.

De resto, inclua no seu roteiro algumas dessas opções. Pode ter certeza que todas elas valem a pena!

1. Ir à feirinha de Puerto Iguazú

Este lugar com certeza precisa estar no seu roteiro sobre o que fazer em Puerto Iguazú.

A feirinha de Puerto Iguazú é um lugar pitoresco e agradável, ideal para se ir no fim da tarde e fazer um happy hour mais sossegado – por mais paradoxal que isso possa parecer.

Localizada a 15 quilômetros de Foz do Iguaçu, do outro lado da Ponte da Fraternidade, a feirinha de Puerto Iguazú oferece uma série de quitutes capazes de agradar a todos os paladares.

Por lá, você encontra alfajores, vinhos, azeitonas, queijos, azeites, salames, compotas variadas e, talvez o principal, doce de leite!

Muitos quitutes, o incomparável doce de leite argentino e alfajores

Vale lembrar que o doce de leite argentino está entre os mais saborosos que você encontrará à disposição, então não dá para pensar que você irá até lá sem voltar com essa preciosidade.

A feirinha de Puerto Iguazú tem o nome no diminutivo por duas razões. Uma delas é a simpatia, a outra é porque é pequena mesmo.

São apenas algumas barracas dispostas lado a lado em uma pequena rua. Os produtos que elas oferecem são basicamente os mesmos, variando apenas algumas opções e preços.

Para se comprar na feirinha, praticamente todos os comerciantes aceitam pagamento em reais ou em pesos argentinos, a moeda oficial da Argentina.

Aliás, não deixa de ir para lá com dinheiro mesmo, porque são raros os vendedores que aceitam cartão de crédito.

Imagina que frustrante seria ir à feirinha de Puerto Iguazú e não voltar carregado de alfajor ou doce de leite por causa disso!

2. Fazer compras no Duty Free Puerto Iguazú

Já que o assunto é compras, outra coisa que você não pode deixar de fazer em Puerto Iguazú é visitar o Duty Free, um complexo de compras free shop que ocupa uma área de 10 mil metros quadrados.

O lugar é muito bonito, e se você estiver de carro pode ficar tranquilo: o estacionamento do Duty Free de Puerto Iguazú comporta 950 carros. Então, nesse ponto você não deverá passar por nenhum perrengue.

O funcionamento do local é semelhante aos Duty Free que se encontra em aeroportos. Isso significa que nem tudo será exatamente barato, mas com certeza sairá mais em conta se comparado à maioria das lojas no Brasil. Isso porque lá não há cobrança de impostos de importação.

Por conta disso, vale a pena visitar o local para comprar itens como perfumes, bebidas, doces importados e eletrônicos, entre outros produtos.

Limite de valor para compras

É importante ressaltar, contudo, que você tem um limite de valor a gastar em lojas Duty Free, sob o risco de ter de pagar taxas – ou multas – para os valores que ultrapassarem a cota.

Pelo fato de Puerto Iguazú ficar na Argentina, o limite máximo para brasileiros atravessarem a fronteira sem estourar a cota de importação é de 500 dólares por pessoa.

Além disso, muita gente desconhece que a legislação brasileira impõe limite de produtos a serem importados sem haver incidência de impostos. Se você quiser trazer vinho ou whisky, por exemplo, não poderá ultrapassar 12 garrafas. Você também não poderá trazer mais do que três produtos iguais que custarem mais do que cinco dólares.

Antes de viajar, o ideal é se certificar exatamente sobre o que é permitido e o que não é em relação às compras no Duty Free Shop.

Ah, outro ponto importante: devido à pandemia, o Duty Free Puerto Iguazu na Argentina sofreu alterações no funcionamento. Portanto, vale a pena se informar sobre isso.

3. Provar um drinks no frio do Icebar Iguazú

Já imaginou a possibilidade de existir um bar de gelo (ice bar) em meio a uma selva subtropical? Pois é justamente isso que ocorre com o Icebar Iguazu, uma das principais atrações na Tríplice Fronteira.

O bar temático de Puerto Iguazú leva você a uma temperatura que chega a -10° C. O passeio é feito em etapas, e na média leva 30 minutos.

Para se entrar no Icebar Iguazú, primeiro você ficará em uma das duas salas de espera para que seu corpo comece a se ambientar com a temperatura. Afinal, no verão a temperatura externa chega a 35° C, então não seria muito legal entrar de cara em um ambiente 45° C mais frio, não é mesmo?

Pois a aclimatação fica num meio-termo: primeiro, você ficará ouvindo música num ambiente a 20° C, semelhante  a se estar em uma sala com ar condicionado. Depois, passará a outro ambiente, onde a temperatura cai para 7° C. Lá, você receberá vestimentas adequadas e instruções sobre o bar.

Gelo em tudo!

Mas a etapa mais divertida, claro, é quando se chega de fato ao bar de gelo. Nesse ambiente, absolutamente tudo – das paredes às mesas, passando pelas esculturas de animais da fauna local aos copos onde são servidos os drinks – é feito de gelo.

Como dissemos, o Icebar Iguazú disponibiliza casacos e luvas. Portanto, não existe uma obrigação de vestimenta, mas a recomendação que se dá é de ir até lá com calçados fechados e calça comprida, para evitar qualquer contratempo.

Outro ponto legal a se destacar é que não há restrição de idade, e crianças e adolescentes entre 6 e 16 anos têm direito a pagar meia-entrada.

4. Tentar a sorte no badalado Casino Iguazu

Instalado junto ao famoso hotel Iguazú Grand Resort & Casino, o Casino Iguazu já foi eleito um dos melhores cassinos da América Latina. Ele funciona desde 1994 e é um dos melhores lugares da região para quem quer ter uma experiência com apostas.

Ao todo, a casa oferece cerca de 40 mesas de jogos. Por lá você encontrará a tradicional roleta, jogoso de dados, black jack, poker e mais de duas centenas de máquinas caça-níqueis de última geração.

Devido à pandemia, muitos eventos foram suspensos temporariamente. Mas, em épocas de normalidade, o cassino realiza torneios com premiações que variam de 150 mil dólares a 500 mil dólares!

A estrutura do local também é invejável. Por estar instalado no anexo de um hotel de alto padrão, por lá você irá encontrar ótimos bares e restaurantes. Entre eles estão o Gourmet Internacional El Jardín e o La Terraza Grill, que servem pratos típicos da Argentina.

Além disso, o cassino frequentemente organiza shows com música ao vivo.

E o mais legal: a entrada no Casino Iguazú é gratuita.

Ah, não seria preciso lembrar, mas por via das dúvidas: por se tratar de um ambiente voltado a apostas, a entrada no cassino de Puerto Iguazú só é permitida para maiores de 18 anos.

5. Assistir a um típico show de tango argentino

Se você decidiu pisar em solo argentino, outra das atrações imperdíveis do país vizinho é um show de tango. A dança é marca registrada do país e encanta pela elegância.

Como você já deve saber, as principais casas de tango da Argentina ficam na capital, Buenos Aires, mas desde 2019 não é preciso ir até lá para desfrutar de um desses espetáculos.

Isso porque a famosa casa portenha Madero Tango firmou parceria com o Iguazú Grand Resort & Casino, e desde então apresenta seu show de tango lá mesmo, junto ao cassino.

A atração de Puerto Iguazú é oferecida em três pacotes diferentes: Jantar Show Vip, Jantar Show Premium e Tango Show.

No Jantar Vip, você irá se deliciar com o famoso  bife de chorizo, além de vinho, refrigerante e cerveja liberados durante toda a refeição. De quebra, assistirá ao show de tango de um dos melhores pontos excelente visibilidade.

Na opção Show Premium, o jantar inclui pratos de carne e peixe, acompanhado de exclusivos rótulos de vinho e champanhe – tudo à vontade durante o jantar. E você assistirá ao show a partir de uma área central, com a melhor visibilidade.

Por fim, a opção Tango Show de Puerto Iguazú está disponível para aqueles que querem simplesmente desfrutar do espetáculo.

6. Visitar o Parque Nacional do Iguazú, o lado argentino das cataratas

Quem viaja a Foz do Iguaçu tem quase que obrigação de visitar as cataratas do Iguaçu, e o mesmo vale se você cruzar a fronteira. Ao chegar em Puerto Iguazú na Argentina, não deixe de se programar para visitar as cataratas argentinas.

Caso você não saiba, é na Argentina que fica a maior parte das quedas d’água que formam as Cataratas do Iguaçu. Entre as 19 principais, 14 ficam do lado de lá da fronteira. Para se ter uma ideia, são 1.900 metros de quedas na Argentina, mais que o dobro dos 800 metros que se encontra na parte do Brasil.

A visita ao parque pode ser feita totalmente por sua conta, mas talvez seja mais indicado comprar um dos passeios oferecidos por empresas que operam no parque.

Pelo preço aproximado de R$ 350, por exemplo, você agenda um tour completo pelas cataratas argentinas. O passeio inclui o acesso ao Parque Nacional do Iguazú e também um passeio de barco, o Gran Aventura. Também é possível fazer um tour completo a bordo do Tren de las Cataratas.

Em Puerto Iguazú, o lado argentino das cataratas propicia um visual diferente das famosas quedas d’água. O melhor exemplo é a Garganta do Diabo, que é a maior das cascatas.

Enquanto que nas Cataratas do Parque Nacional do Iguaçu (Brasil) você consegue ver a Garganta do Diabo a partir da parte de baixo, nas cataratas argentinas de Puerto Iguazú a vista é de cima – e, portanto, bem mais de perto. Para isso, você precisará cruzar o Rio Iguaçu.

7. Conhecer as ruínas de San Ignacio Miní e as Minas de Wanda

Um dos pontos turísticos que oferecem um dos passeios mais ímpares que você encontrará por aí são as Minas de Wanda. Ou algum dia na vida você pensou em fazer turismo em uma mina ativa?

As minas ficam no município de Puerto Wanda, na província de Missiones, a mesma de Puerto Iguazú. Por estar próxima à Tríplice Fronteira, a atração costuma atrair turistas que foram a Foz do Iguaçu, Ciudad del Este e Puerto Iguazu.

O local conta com túneis extensos. Com dois metros de altura e quatro de largura, eles exibem pedras preciosas que você poderá observar durante o passeio.

As minas de Wanda ficam numa área de 33 hectares, e você se engana  encontrará apenas elas nesse espaço.

A estrutura é impecável: há restaurante, museu, loja para aquisição de peças de decoração ou de jóias com pedras extraídas da região. Além disso, os guias turísticos falam variados idiomas, como inglês, espanhol, alemão, italiano, francês e, claro, o nosso português.

Ruínas de San Ignacio Miní

Se você comprar o passeio de alguma empresa credenciada, o pacote também deverá incluir uma ida até as ruínas de San Ignacio Miní.

Tombado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco em 1984, as ruínas de San Ignacio Miní são uma das mais bonitas e bem preservadas missões jesuítas da Argentina – e mesmo do Brasil e do Paraguai.

A missão foi erguida em 1632 e redescoberta em 1897. Na década de 1940, as ruínas passaram por restauro e o local passou a receber visitação.

Atualmente, o passeio inclui visita ao Museu Jesuítico de San Ignacio Miní e, claro, às ruínas, composta pelas casas e pela igreja que formavam a missão jesuíta.

8. Aprender e se abrir para novas culturas em La Aripuca

Você talvez já tenha ouvido falar em ‘arapuca’, uma armadilha em formato piramidal criada pelos índios para capturar aves e pequenos animais. Pois La Aripuca é uma construção inspirada nesse artefato – só que muito maior.

Formada por 30 toras de árvores resgatadas da Selva de Misiones, La Aripuca pesa 500 toneladas e tem 17 metros de altura.

Esse é um dos lugares de Puerto Iguazú que servem para o visitante não apenas fazer muitas fotos, mas também para aprender muito sobre a cultura indígena e sobre a importância da preservação.

La Aripuca é ainda um complexo que conta com bares – como o Cucuruchu, conhecido por oferecer um delicioso sorvete de erva mate e hibisco -, uma loja de artesanato com peças de várias lugares da Argentina, e um restaurante com um bonito toque rústico.

9. Fazer fotos e ver o pôr do sol no Marco das Três Fronteiras

O Marco das Três Fronteiras é um ponto turístico que sinaliza a divisa entre Brasil, Argentina e Paraguai.

Os três países construíram obeliscos representando suas nações, cada qual com cores que remetem ao país.

No lado argentino, ele fica em Puerto Iguazú e é conhecido como Hito de Las Tres Fronteras.

A entrada no local é gratuita e propicia ótimas fotos. É um bom lugar, aliás, para passar um fim de tarde e ver o pôr-do-sol.

10. Comer em um dos restaurantes de culinária típica da região

A culinária argentina é reconhecidamente deliciosa, sendo que alguns pratos são verdadeiros símbolos do país. O bife de chorizo, por exemplo, é um clássico. E o malbec é o tradicional vinho da Argentina.

Há inúmeros bons restaurantes na fronteira, seja em Foz do Iguaçu, seja em Puerto Iguazú, e abordá-los é impossível em um único tópico. Mas, dentre as coisas a se fazer em Puerto Iguazú também está comer, não é mesmo? Por isso, vamos dar dicas de três lugares que você precisa conhecer.

El Quincho del Tio Querido

Um deles é o El Quincho del Tio Querido, talvez o mais famoso de Puerto Iguazu. Lá você poderá saborear a autêntica parrilla argentina – uma maneira diferente, e muito saborosa, de se fazer assados.

A parrilla e o chorizo são o grande destaque do El Quincho, mas se você não for muito afeito a carnes, encontrará por lá ótimas opções de peixes, massas e grelhados. Ah, e à noite ainda tem apresentação de show de tango!

La Rueda 1975

Outra opção famosa em Puerto Iguazú é o La Rueda 1975, especializado em pratos a la carte refinados – claro, com o chorizo como um dos destaques – e uma adega com mais de 700 rótulos de vinhos! O ambiente é intimista, bastante agradável.

The Argentine Experience

Outra opção de o que fazer em Puerto Iguazu em termos culinários é ter uma completa The Argentine Experience – e com o que o nome já diz, você pode imaginar.

O uso do inglês não é apenas uma forma de tentar sofisticar, mas sim mostrar de cara que a experiência argentina é aberta a pessoas do mundo todo.

A proposta para o turista é um jantar em cinco atos, em que os participantes saboreiam o melhor da culinária local e aprendem sobre cultura argentina.

A experiência é tão bem feita que já teve referências até no The New York Times!

Como ir de Foz do Iguaçu a Puerto Iguazu?

Esta aqui é outra boa notícia: é muito fácil você fazer o trajeto entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú, na Argentina. A distância é de cerca de 15 quilômetros e há cinco maneiras de se percorrê-la.

Carro

Uma delas é de carro. Trata-se de uma ótima opção devido às facilidades de deslocamento, e se você estiver em três pessoas vale a pena até mesmo alugar um em Foz do Iguaçu.  Há duas questões a destacar, porém.

Uma delas é que você é obrigado a pegar a carta-verde, uma espécie de seguro DPVAT.

A outra é que a carteira de motorista só é válida como documento aceito para entrar em Puerto Iguazú, e pelo prazo máximo de três dias. Se quiser ir mais adentro na Argentina, oi passar mais tempo por lá, você vai precisar estar de posse pelo menos também do seu RG.

Táxi ou Uber

Outras duas formas de ir de Foz do Iguaçu a Puerto Iguazú é de táxi ou uber. Mas, aqui, é preciso considerar dois aspectos: a opção de táxi é a mais cara entre qualquer hora, mas a mais cômoda.

O Uber opera na cidade em Foz do Iguaçu, mas só pode ir até a divisa do Paraná. Ou seja, é uma boa opção se você for ao free shop, mas não é se você quiser ir Puerto Iguazu adentro.

Ônibus

Por fiz, você pode optar pelas formas mais baratas: o transfer ou o ônibus comum. O percurso entre o Terminal de Transporte Urbano de Foz do Iguaçu e o de Puerto Iguazú leva cerca de 40 minutos. Entre as empresas que oferecem a linha estão a Crucero del Norte e Viação Itaipu. Elas passam pela Av. das Cataratas e pelo Parque das Cataratas. O preço da viagem não passa de 10 reais, e se possível leve pesos argentinos para a volta.

Por fim, as operadoras de turismo oferecem transfer entre o Brasil e a Argentina com pacotes fechados. O preço é variado, uma vez que o roteiro inclui também passeios por alguns dos principais pontos turísticos do lado argentino.

Pode ser uma ótima opção de custo-benefício. Se optar por um desses, faça as reservas com antecedência.

Perguntas e respostas

O que fazer em Puerto Iguazú em 1 dia?

Se sua viagem for de apenas um dia a Puerto Iguazú na Argentina, dá para aproveitar bem mesmo assim. Primeiro, vá ao Parque Nacional Iguazú para conhecer o lado argentino das cataratas. Depois, vá às compras, tanto no Duty Free quanto na feirinha de Puerto Iguazu. E, se ficar à noite, vale à pena arriscar a sorte no cassino.

Como ir para Puerto Iguazú de carro?

Antes de mais nada, trate de providenciar a carta verde, algo parecido com o seguro DPVAT que é obrigatório aqui no Brasil. Se você for parado pela polícia do lado argentino, a carta verde será um dos documentos obrigatórios a se apresentar. O trajeto entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú é de cerca de 15 quilômetros, e a estrada é boa. Então, é bem tranquilo de se chegar até lá dirigindo.

O que posso comprar em Puerto Iguazú?

Você tem diversas opções de coisas para comprar, de produtos importados a típicos. Na feirinha de Puerto Iguazu, as opções são vinhos, alfajores, doce de leite, azeites, salames e outros. E tem o Duty Free Shop de Puerto Iguazú, onde você poderá adquirir os mais diversos produtos importados, da mesma forma que conseguiria nos aeroportos do mundo todo.