Gran Aventura Vale a Pena? Tudo o que você Precisa Saber!

Se você gosta de aventura radical na água, precisa conhecer o passeio de barco da Gran Aventura, a versão argentina do Macuco Safari brasileiro.

Começando por um trajeto de jipe pela mata no sendero Yacaratiá, a Gran Aventura segue até o Puerto Macuco, passa pelo rio Iguaçu e segue seu destino até as quedas das cascatas.

É impossível não se molhar nas cataratas do Iguaçu!

Mas, calma! Antes de achar que a Gran Aventura é um perigo, que as quedas d’água podem te fazer cair do barco, é importante conhecer as características do passeio.

Além de algumas regras, como ser proibido para mulheres grávidas, a atração emocionante não é indicada para pessoas com determinados problemas de saúde, já que é pura adrenalina.

Portanto, continue acompanhando este post para conferir o passeio de barco argentino da Gran Aventura!

Localização

🚗 Onde fica?

A Gran Aventura é feita no Parque Nacional Iguazú, na rota 101, km 142, no Puerto Iguazú 3370, Argentina.

📍 Lugares próximos:

  • La Aripuca (3,6km);
  • Casino (2,1km);
  • Icebar Iguazú (3,4km);
  • Feirinha Puerto Iguazú (900m).

Gran Aventura: como é o passeio de barco argentino, a principal atração do Parque Nacional Iguazú?

Localizado em Puerto Iguazú, província de Misiones, o Parque Nacional Iguazú reserva um grande passeio radical para os mais aventureiros: Gran Aventura.

O passeio de barco argentino é semelhante ao Macuco Safari brasileiro, mas enquanto no Brasil há restrição de idade e só é possível passar por uma queda d’água, na Argentina a emoção é maior.

A partir dos 12 anos já é possível conferir diferentes quedas de águas das cataratas pelo lado argentino.

Os turistas, então, pagam pelo passeio dentro das cataratas do Iguaçu e seguem de jipe pela trilha Yacaratiá.

É uma ótima oportunidade de adentrar a mata e sentir a natureza, enquanto atravessa a floresta por dentro do Parque Nacional Iguazú.

Os guias aproveitam para falar sobre as curiosidades da selva e apontar as belezas naturais que cercam o parque.

Todo o assunto da biodiversidade única do parque e a imersão incrível pela selva é feita em 30 minutos.

Mas isso é apenas a ponta da adrenalina que está por vir.

Subindo as corredeiras do rio Iguaçu pela Gran Aventura

São 5km que separam o passeio de jipe pela mata do Puerto Macuco. Nesse ponto, os visitantes precisam descer 100 metros de escadas para alcançar o cais, onde é feito o embarque.

Contudo, antes de embarcar em mais uma emoção na Gran Aventura, é recomendável guardar os pertences em bolsas impermeáveis, afinal, você vai se molhar muito durante o passeio de barco.

Caso não tenha uma bolsa desse tipo, não se preocupe; os monitores entregam sacos estanques para a proteção de seus pertences.

Além disso, eles também entregam um colete salva-vidas, então é só escolher sua vaga no bote e se preparar para continuar a aventura.

Mas antes disso, é bom aproveitar os banheiros disponíveis, já que a duração total do passeio é de 1h20.

Tudo pronto para a segunda parte da Gran Aventura?

Então é hora de subir as corredeiras do rio Iguaçu e rio Paraná que fica entre os cânions, e seguir até as cascatas.

Obs.: Cânion, também chamado de desfiladeiro, é causado pela atividade erosiva do rio, que forma paredões naturais em larga extensão com o passar do tempo.

Até as corredeiras são 6 km de subida para alcançar a base do Salto Tres Mosqueteros. A partir dessa base os turistas podem contemplar a vista dos lados brasileiro e argentino do Foz do Iguaçu, isso inclui a Garganta del Diablo.

O bote se aproxima do Salto algumas vezes, enquanto a força da água empurra o barco para baixo. É bem emocionante!

Ao continuar o passeio, se prepare para se molhar muito, porque o barco vai passar próximo ao Salto San Martín, e aí não tem o que fazer a não ser curtir bastante o momento.

O desembarque é feito em frente a isla San Martín (ilha San Martín) e os turistas podem voltar pelo Circuito Inferior.

Gran Aventura: prós e contras do passeio de barco

Como em qualquer passeio, ainda mais com pura adrenalina, a Gran Aventura tem lá seus prós e contras.

Para ficar mais fácil, vamos separar os pontos positivos e negativos da viagem pelo rio Iguaçu e da emoção de chegar tão perto das cataratas. Veja a nossa lista!

Prós do passeio de barco Gran Aventura

Vai conhecer a selva do Foz do Iguaçu

Quem curte um passeio náutico com fortes emoções, possivelmente é apaixonado também por uma aventura na selva.

A bordo de um veículo motorizado aberto (jipe), os turistas contemplam o visual único do Parque Nacional Iguazú, uma trilha repleta de belezas naturais.

É mais que estar no meio da mata; é estar em contato com a natureza enquanto os guias bilíngues explanam sobre a fauna e a flora local.

O bom é que são 30 minutos respirando o ar puro de Yacaratiá.

Pode curtir o trecho até a embarcação

Como vimos, o trajeto da base de Puerto Macuco até o embarque para as corredeiras do rio Iguaçu é de 6 km, equivalente a mais ou menos 30 minutos.

Apesar de um tempo longo durante todo o percurso entre a mata e o embarque (total de 1 hora), o passeio vale a pena.

Não é sobre ficar muito tempo caminhando – até porque, o passeio só permite a entrada de pessoas com a saúde em dia, explicaremos ainda neste post –, é sobre ter mais tempo para contemplar a natureza.

Além da caminhada ser boa para a saúde, é uma grande chance de conhecer seus companheiros de viagem, de onde vieram, as expectativas dos passeios e qual a próxima parada.

É mais econômico e emocionante que o Macuco Safari brasileiro

Isso, na verdade, pode depender da economia do país, mas o passeio costuma ser mais em conta, cerca de 4000 pesos (R$211,73).

Além disso, é mais emocionante também. Você passa por algumas quedas d’água e até se assusta com a proximidade, o volume e o impacto da água.

Definitivamente, Gran Aventura é para os amantes de fortes emoções e para quem não tem medo de sair encharcado do passeio. Cuidado apenas com seus pertences e sua câmera.

É seguro passear para as Cataratas

Diferente do Macuco Safari, o passeio de barco da Gran Aventura tem restrições de idade e de condições físicas.

Sendo assim, somente quem tem acima de  12 anos pode participar do passeio. Além disso, mulheres grávidas e pessoas em geral com problemas cardíacos, motores, ósseos e sensoriais estão proibidas de fazer a Gran Aventura, segundo a legislação local.

Ainda que não seja comum ocorrer uma emergência – levando-se em conta o uso do colete e a presença de guias – é sempre bom ter certeza de que está apto para encarar esse passeio emocionante.

Lembre-se que é um misto de susto, pânico, emoção e alegria, afinal, você tem o que é preciso para entrar nessa Gran Aventura?

Contras do passeio de barco Gran Aventura

Pouco tempo na água após o desembarque

Você passa a maior parte do tempo entre a mata e as subidas até as corredeiras do rio Iguaçu.

Eventualmente, pode acontecer de você se cansar da caminhada, ainda mais se não tiver o costume de andar tanto.

Você agora deve estar se perguntando: mas a ideia da Gran Aventura é chegar perto das cataratas, mas só dura 20 minutos?

Infelizmente, sim, mas também não há razão de ficar tanto tempo no barco. Ainda assim, esse tempo pode ser suficiente ou pouco, a depender do turista.

Será suficiente se você gosta de floresta e de aprender sobre a biodiversidade brasileira; será pouco se o interesse era apenas se molhar nas Cataratas e não tem tanto pique para caminhar.

Possui restrições para o passeio pelas Cataratas

Como já elencamos as restrições nos prós do passeio ao Parque Iguazú, sabemos quais restrições são essas.

Crianças abaixo de 12 anos não podem entrar na brincadeira. O motivo é que a Gran Aventura é mais arriscada, e pode ser perigosa para menores dessa idade.

As outras restrições podem chatear os turistas, principalmente aqueles que juram estar em ótimas condições físicas, mas não para encarar essa aventura nas Cataratas.

Por isso, é recomendável fazer exames periódicos para certificar de que está tudo bem com a saúde para esse tipo de viagem.

Ainda que seja um contra, é um contra consciente, certo?

Principais atrações após Gran Aventura

Quem disse que a aventura termina depois do passeio pela ilha San Martín? É claro que se o passeio de barco bastar para você, é hora de seguir viagem, mas para os aventureiros mais incansáveis, a hora é de pegar uma trilha.

Por isso, vale a pena considerar alguns passeios extras para fazer depois da Gran Aventura. Confira!

Trilha da Garganta do Diabo

Na verdade, é uma passarela suspensa sobre o rio Iguaçu, de 1,1 km de extensão e que se perde em uma névoa densa no horizonte.

Se tiver sorte, pode conseguir avistar o lado brasileiro, do contrário, em dias com mar agitado e rio cheio fica bem mais difícil.

Circuito Superior

Depois dá para subir na passarela, com 1,7 km de extensão, que fica acima da queda da cachoeira, e ter uma visão privilegiada.

A sensação é única no alto do Salto Bossetti, com a paisagem que dá para o lado brasileiro do Foz do Iguaçu. Pensa que acabou? Ainda tem o segundo maior Salto de todo o conjunto: San Martín.

Circuito Inferior

Circuito inferior é a visão das quedas pela parte de baixo. Uma passarela bem desnivelada leva os turistas para conhecer um ângulo diferente e desafiador da aventura.

Os mirantes são o grande momento do passeio ao atravessar a mata, e caso o rio não esteja tão alto, é possível ficar frente a frente com a ilha San Martín por meio de barquinhos. Imperdível!

Aventura Náutica

Talvez a versão mini de Gran Aventura e mais similar ao Macuco Safari, a Aventura Náutica sai do Circuito Inferior para contornar a ilha San Martín.

Os viajantes, então, ganham um banho do Salto Tres Mosqueteros e uma bela visão da Garganta do Diabo.

Paseo Ecológico

Um passeio de 2,5 km te espera nesse passeio acima do rio Iguaçu. Os botes infláveis saem ao lado da Estação da Garganta do Diabo e levam os turistas a conferir de perto a fauna e a flora local.

Tartarugas e jacarés podem ser contemplados enquanto um guia-remador coordena o passeio.

Sendero Macuco

Apesar do nome, a atração gratuita pela trilha não tem nada a ver com o Macuco Safari; você ainda está na Argentina.

É preciso fazer uma caminhada de 7 km (ida e volta), enquanto você ouve os sons dos animais e até pode cruzar com macacos pelo caminho. Todo o trecho segue até a cachoeira do Arroyo Arrechea, o destino final.

O que levar no passeio da Gran Aventura?

Primeira coisa que você deve ter percebido é que não existe a possibilidade de sair ileso das quedas d’água das Cataratas do Foz do Iguaçu, não é?

Por isso, vale considerar nossas dicas para aproveitar o passeio de barco sem problemas. Veja só:

  • Faça reservas com antecedência para evitar perder a vaga;
  • Consulte preços dos passeios, comida e da Taxa de Preservação Ambiental;
  • Leve mais peças de roupas para trocar após o banho das Cataratas no Parque Nacional Iguazú. Pode ser roupa de banho para a aventura e uma roupa seca para trocar;
  • Guarde bem seus pertences nos sacos disponibilizados pelos monitores. O passeio é feito pela Iguazú Jungle e eles fornecem os sacos estanques;
  • Prefira guardar pertences no guarda-volumes do parque, no Centro de Visitantes, caso sejam objetos que não precisam ser levados no passeio;
  • Use a câmera apenas quando o monitor avisar que as fotos estão liberadas, afinal, ninguém vai querer correr o risco de estragar a câmera na água;
  • Invista no protetor solar e na água para beber.

Seguindo nossas dicas, o passeio de barco na Gran Aventura será um dos melhores da sua viagem à Foz do Iguaçu argentino.

Passeio pela mata, corredeiras, cânions e banho de cascatas: Gran Aventura vale a pena?

Quem não gosta de um passeio de lancha radical, com aquela sensação de pânico e alívio ao mesmo tempo, melhor ficar com o lado brasileiro do Foz.

Agora, para os amantes de adrenalina, Gran Aventura é a atração ideal para as suas férias. Apesar de ter uma idade mínima para as pessoas participarem – e com razão –, o passeio de lancha é uma experiência inesquecível.

Se você já conhece o passeio pelo lado brasileiro, ou seja, o Macuco Safari, precisa conferir de perto a beleza radical do lado argentino.

Atravessar a selva, estar em contato com a natureza e depois percorrer um trecho até as corredeiras do Iguazú pode ser cansativo, mas vale a pena o percurso.

Inclusive, tomar uma enxurrada de águas ao passar pelo Salto Tres Mosqueteros e a isla San Martín em pleno verão é a nossa dica de ouro! A emoção está garantida – e o refresco também!

Vai viajar para a fronteira da Argentina? Então não esqueça de fazer suas reservas para o parque a fim de curtir a Gran Aventura.

Antes, porém, é preciso fazer um pagamento de 50 pesos no Puerto Iguazú, assim que atravessa a fronteira. Trata-se de uma taxa de visitação.

Depois, é só aproveitar o que o parque reserva para o seu dia. Divirta-se!