Foz do Iguaçu em setembro: como aproveitar durante o mês?

Ao visitar Foz do Iguaçu em setembro, você encontrará temperaturas razoáveis e altos níveis de chuvas. Seja como for, isso impacta diretamente naqueles que desejam presenciar a abertura das comportas de Itaipu.

Por certo, a cidade é um dos melhores destinos turísticos de todo o mundo. Então, o Parque Nacional foi tombado, pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Como Foz do Iguaçu recebe turistas de todas as partes do mundo, há uma estrutura completa para atender a todas as suas necessidades. A visitação no mês de setembro é a mais indicada, dada a ausência de restrições.

As célebres cataratas do Iguaçu – uma das 7 maravilhas naturais de nosso planeta – é o ponto turístico mais visitado. Além disso, existem passeios para todos: amantes da natureza, por exemplo, podem usufruir de paisagens inesquecíveis, com muito verde e espécies animais raras.

Como é a viagem em setembro?

Uma vez que, no centro da cidade, a Avenida Brasil fica belíssima, com ipês floridos, o seu passeio será inesquecível. Em contraste com isso, as trilhas pelas famosas cataratas se tornam ainda mais emocionantes em setembro.

De tal forma que a primavera na cidade de Foz do Iguaçu é de intensa beleza, na maioria dos dias de sol o céu adquire uma apaixonante e indescritível tonalidade azul.

Com a finalidade de aproveitar melhor a sua viagem, não é necessário ficar muito preocupado com o frio – basta levar algum casaco, sempre deixando espaço para as lembrancinhas e os presentes da cidade.

13 coisas que você pode fazer em Foz do Iguaçu no mês de setembro

Para ficar mais fácil a organização do roteiro, separamos algumas das principais atividades.

Confira agora.

1. Passeio de bicicleta às cataratas

O Parque Nacional, em Foz do Iguaçu, tem realizado um excelente trabalho em prol da preservação da natureza. Dessa forma, há um rígido controle nos acessos ao parque que, anteriormente, podia ser visitado livremente de automóvel.

Assim, visando propiciar um contato mais próxima à natureza sem, para tanto, danificá-la, o parque abre suas portas para visitantes dispostos a percorrer os seus 10 km (da entrada principal até o começo da trilha) de bicicleta. No final do percurso, é possível avistar as magníficas quedas.

Antes de mais nada, quem não deseja se arriscar sozinho, deve considerar os serviços de empresas como “Iguassy By Bike”, que disponibilizam passeios de bicicletas pelo parque.

De fato, esta empresa é a única que conta com uma equipe formada por guias especializadas no cicloturismo profissional. Afinal, o tour é, geralmente, efetuado em grupos bem variados de pessoas, com diversos níveis de preparos físicos. Logo, ainda que não esteja habituado com esse tipo de expedição, você terá uma ótima experiência.

2. Trilha ao Poço Preto

Antes de que a região chegasse à configuração atual, Foz do Iguaçu consistia em uma área de pura vegetação, bem como inúmeras quedas d’água. Percorrer a trilha ao Poço Preto é o mais perto que o turista pode chegar ao que era possível vivenciar no passado.

Em resumo, os povos originais (ou “indígenas”) que habitavam essa região utilizavam esse caminho para empreender o retorno às cataratas. Atualmente, a trilha se converte em algo similar a um “safári ecológico”, oficialmente incorporado aos passeios do Parque Nacional.

Evidentemente, o tour não é muito popular, à medida que demanda quatro horas de passeio e nove quilômetros pela mata por carro elétrico, bicicleta ou caminhada.

Assim, é uma atividade para as pessoas que realmente apreciam entrar em contato íntimo com a natureza e não encontram problemas em percorrer grandes distâncias em uma viagem a passeio.

Ou seja, o percurso é efetuado com guias bilíngues – profissionais que ensinam acerca da fauna e da flora do Parque Nacional – e segue com diversas aventuras e surpresas na natureza selvagem até que os turistas cheguem às tão aguardadas quedas d’água.

3. Wish Golf Resort

Localizado nas proximidades da entrada do Parque Iguaçu – no lado argentino – o Wish Golf Resort está a meros três quilômetros do belo Parque das Aves. Ao mesmo tempo, seus quartos são sofisticados, dotados de moveis clássicos em madeira e decorações mais neutras.

Analogamente, o estabelecimento oferece programações de lazer especificas para as crianças. Nesse caso, se você desejar passear por Foz do Iguaçu, poderá ficar tranquilo, pois existe uma equipe de recreação especializada em oferecer brincadeiras didáticas aos pequenos.

4. Hotel Belmond

A fim de garantir a comodidade de seus hóspedes, o Belmond fica exatamente em frente às cataratas, no interior do Parque Nacional. Ademais, conta com uma linda piscina ao ar livre e quadra de tênis.

Aliás, o mais interessante é a proximidade com as belas quedas d’água. Quando estiver lá, não se esqueça de reservar um tempo para apreciar o pôr do sol na região.

5. Ecomuseu de Itaipu

Uma vez que o turismo em Foz do Iguaçu está centralizado na natureza, os turistas acabam tendo poucas alternativas de passeios nos dias chuvosos. Além disso, se você quer escapar do calor, o Ecomuseu exerce um papel singular.

Trata-se do espaço cultural mais importante da cidade, com exposições fixas e eventos artísticos esporádicos que deixarão a sua visita ainda mais memorável. Embora o museu seja pequeno, é amplamente interativo, com exposições incomuns – um programa excelente para todos que querem conhecer a história da cidade e de Itaipu.

6. Marco das três fronteiras

No local em que há fronteira comum entre Paraguai, Argentina e Brasil, estes países estabeleceram seus respectivos limites territoriais, selando uma integração mediante a edificação de obeliscos que, com o tempo, passaram a ser nomeados deMarco das 3 Fronteiras.

Pelo contrário do que ocorre em outros países, cada monumento tem um formato distinto, sendo pintado com as cores presentes nas bandeiras nacionais de seus países.

Logo que chegar, você identificará o marco brasileiro – ele tem a forma de uma pirâmide, com um mirante que propicia uma vista fantástica da região e dos 3 países, permitindo a observação, por exemplo do encontro do rio Paraná com o rio Iguaçu.

7. Blue Park

Logo depois de conhecer estes locais, uma boa dica (principalmente, para quem curte parques aquáticos) é ir ao Blue Park. Isto é, as águas termais do parque são um grande atrativo, pois o ambiente possui a 3ª maior praia termal do mundo, entregando muita diversão para todos.

Em primeiro lugar, são nove tipos de ondas, chegando a 1,20 m de altura, em um cenário paradisíaco, areia natura, e uma tonalidade das águas que remetem os visitantes ao mar caribenho.

Assim sendo, é altamente recomendável incluir esse passeio em seu roteiro de viagem, se organizando para passar, pelo menos, 1 dia inteiro no Blue Park, usufruindo, ainda, para relaxar em suas piscinas.

8. Duty Free Puerto Iguazú

Posteriormente, considere visitar, em Puerto Iguazú (Argentina), o Duty Free. É um local bem bonito. A fim de que os valores fiquem mais atrativos, é preciso que o dólar, no momento de sua viagem, não esteja demasiadamente alto.

Mesmo assim, sempre há muitas pessoas gastando. Assim como o local oferece preços bons para bebidas alcoólicas e chocolates, os valores são mais baixos do que no Brasil em relação a itens como roupas, óculos, cosméticos, perfumes, dentre outros.

Desde que a localização fica antes da alfandega, será necessária portar seu passaporte ou RG para fazer compras. Do mesmo modo, o local conta com transporte gratuito, que parte de muitos hotéis de Foz do Iguaçu, assegurando facilidade aos consumidores brasileiros.

9. El Quincho del Tio Querido

Caso queira atravessar a fronteira, visando desfrutar de um autêntico churrasco argentino sem, para isso, ter que se deslocar para muito longe, El Quincho del Tio Querido é uma excelente escolha.

Bem como o atendimento é impecável – garantido por garçons atenciosos que, inclusive, falam português), a estrutura do local é muito bonita. Seu ponto forte, obviamente, são os churrascos. Não obstante, existem muitas outras opções gastronômicas e apresentações de tango na hora do jantar!

10. Test drive em veículos elétricos

A Usina de Itaipu é uma referência global na realização de projetos sustentáveis. Ou por outra, um deles é o primeiro automóvel elétrico produzido em nosso país utilizando somente tecnologia nacional.

Em suma, a atração consiste em dirigir veículos elétricos totalmente silenciosos e não poluentes, percorrendo alguns cenários impressionantes de Itaipu. Por analogia, nesse passeio, é preciso contar com carteira de habilitação válida, agendando a visita previamente.

Por consequência, um monitor o guiará e acompanhará o test drive, oferecendo atendimentos personalizados que permitem embarcar, em cada veículo, somente mais 2 convidados, além do guia e do condutor.

Similarmente, uma boa ideia é fazer esse tour com mais pessoas, pois, assim, todos os passageiros podem dirigir e, por outro lado, dividir o preço do passeio. Porém, nem todos os visitantes sabem dessa possibilidade, que pode ser um modo alternativo e mais exclusiva de empreender uma visitação panorâmica.

Por isso, os trajetos percorridos nesses carros são bastante parecidos com os das visitas tradicionalmente feitas por ônibus em grandes grupos. Precipuamente, ao longo do test drive, você poderá fazer três paradas para apreciar a vista e tirar fotos.

11. Luau das Cataratas

Arco-íris prateado. Já ouviu falar sobre isso? Visto que este fenômeno ótico natural se forma pela presença de luz solar e pelas gotículas de água, o interessante é que, nas cataratas, o efeito visual é ainda mais impressionante.

Em setembro, geralmente nos finais de semana com lua cheia, o Parque Nacional serve como cenário para um verdadeiro espetáculo natural. Tanto quanto existe uma pequena iluminação no local de concentração do maior fluxo de visitantes, nenhuma outra luz pode ser emitida no local – além daquela proveniente da lua.

Depois que ela começa a brilhar, ilumina de modo impressionante o ambiente, fazendo com que o local se assemelhe à pintura do mais genial dos artistas. Porquanto as programações do luau sejam variáveis, estão sujeitas a cancelamento em setembro (por questões de preservação ambiental ou climáticas).

Em contrapartida, o mais indicado é pesquisar acerca da data em que aparecerá a lua cheia e entrar em contato com os administradores do parque para obter maiores informações.

Os ingressos são vendidos separadamente. Logo, é preciso sair do parque – ainda que já esteja em seu interior – para entrar novamente. Diferentemente das visitas diurnas, os valores dos ingressos não mudam para residentes de Foz do Iguaçu, brasileiros ou estrangeiros.

12. Centro para Altos Estudos em Conscienciologia

É provável que o Centro para Altos Estudos em Conscienciologia (CEAC) seja um dos locais menos visitados e, consequentemente, conhecidos por quem visita Foz do Iguaçu.

Todavia, o CEAC é o primeiro campus do mundo inteiramente dedicado à pesquisa e ao estudo da Conscienciologia – ciência focada nos estudos integrais do autoconhecimento, evolução e consciência.

Sobretudo, o CEAC é uma instituição não-religiosa, apartidária, sem fins lucrativos e não-governamental, mantida pelos próprios voluntários que se dedicam ao ensino, estudo e pesquisa dessa ciência.

Apesar de gerar estranheza em alguns o motivo pelo qual esses estudiosos escolheram Foz do Iguaçu, o motivo é bem simples: eles acreditam que esse ambiente favorece o uso lúcido das energias, dada a sua enorme riqueza ecológica.

Com o propósito de difundir seus conhecimentos, o local é aberto ao público, sendo o estabelecimento ideal para os indivíduos estudiosos e as mentes mais curiosas, convidando os turistas à reflexão.

13. Dreamland

Considerado, principalmente, como um complexo voltado ao entretenimento, o Dreamland abriga diversas atrações na cidade de Foz do Iguaçu. Dentre elas, destacam-se:

Antes que complete o seu passeio, tenha em mente que esta última atração é a mais conhecida do local, contando com esculturas de personagens mundialmente famosos. Com toda a certeza, os visitantes podem realizar um “encontro” rápido com seus ídolos.

Por sua vez, a atração “Maravilhas do Mundo” também é um museu. Seu diferencial, no entanto, encontra-se nas réplicas – em tamanho pequeno – de várias atrações turísticas e símbolos mundiais, tais como:

  • Cristo Redentor;
  • Pirâmides do Egito;
  • Estátua da Liberdade;
  • Torre Eiffel, entre outras.

Em síntese, no Parque dos Dinossauros, você encontra, a céu aberto, uma excelente atração com muitas réplicas, em tamanho real, de dinossauros. Igualmente, uma vez que a maioria dessas atrações estão em área fechada, é possível aproveitar um dia nublado para visitá-lo.

O preço dos ingressos se torna mais atrativo se forem comprados em “combos”, isto é, ao combinar ingressos das diferentes atrações.