Foz do Iguaçu em março: como aproveitar durante o mês?

Foz do Iguaçu é uma das cidades mais visitadas do Brasil. Tanto por conta da aproximação com o Paraguai e Argentina, quanto pelas belas Cataratas do Iguaçu. Porém, você sabe como aproveitar ao máximo Foz do Iguaçu em março?

Afinal, quando os turistas pensam em toda aquela água, vem aquela perguntinha técnica: qual seria melhor época para viajar para Foz do Iguaçu? Como é o inverno ou o verão por lá? Em alguma estação, as águas ficam mais cheias que outras?

Neste artigo vamos focar em uma época: o mês de março. Aqui você vai saber o que encontrar em Foz do Iguaçu em março. Confira!

Foz do Iguaçu em março, no verão: vale a pena?

O tempo em Foz do Iguaçu no mês de março deriva de dados estatísticos dos últimos anos.

Em março, em Foz do Iguaçu, o clima é úmido, mas agradável. As temperaturas podem chegar a picos de até 31°C. De manhã, a temperatura desce para 23°C, sendo que a temperatura média em março em Foz do Iguaçu é de 27°C.

Com boas condições meteorológicas, março é um bom mês para ir este local. Prepare-se para cerca de 18 dias com temperaturas até 30°C, ou 58% do tempo.

Apesar de serem os meses mais chuvosos, faz bastante calor (com termômetros passando dos 30ºC) e os passeios ao ar livre, incluindo as cataratas, são bem agradáveis, já que é comum os turistas se molharem durante a visita.

Sim, as chuvas fazem com que o volume das águas vertidas nas cataratas seja maior, assim, o espetáculo visual é garantido. As comportas da Hidroelétrica de Itaipu ficam abertas. E não se preocupe porque a segurança continua garantida também. Pode ir sem medo.

Calor

A cidade é conhecida pelo calor durante o ano. Realmente, Foz do Iguaçu tem temperaturas mais elevadas no verão, podendo chegar a 36°C.

Portanto, se você ouve falar que Curitiba é frio, ou que o sul é sempre frio, não se assuste. De fato, a região fronteiriça de Foz esquenta mais: ponto bem positivo!

As chuvas começam a cessar no começo de março, então, para poder observar bem as cachoeiras, é um bom período.

Ainda pode se esperar uma certa umidade, tanto pelo tempo quanto pela água das cataratas. É bom trazer meias secas, caso no dia a névoa úmida esteja bem presente.

Além das cataratas, a região de Foz possui parques incríveis, reservas naturais e locais dedicados ao divertimento, como parques aquáticos e temáticos.

Assim, além de conhecer o famoso cartão postal das cataratas, você pode dar um passeio pelas atrações da cidade, com toda a família. Tem atração para todos.

Além disso, a vida noturna no verão em Foz do Iguaçu traz ótimos lugares. Por ser uma cidade turística e também com muita cultura, a cidade tem variados bares e restaurantes, então com certeza você consegue vai encontrar algum local que feche com o seu gosto.

Vamos então conhecer um a um os lugares dessa lista e começar a arrumar as malas?

Onde comer bem em Foz do Iguaçu em março?

Antes das principais atrações, já vamos deixar duas dicas quentes de restaurantes.

São sugestões que servem tanto para o paladar como para apreciação do local. Lembrando que nosso blog possui outros conteúdos sobre Foz, onde citamos muitos outros restaurantes, bares e cafés.

Empório com Arte

Localizado na Avenida das Cataratas, o Empório com Arte é aquele tipo de restaurante que vale a pena ir mesmo que você não esteja com fome. Até porque o cardápio oferece cafés, entradinhas e drinks que servem bem para “balancear”.

Além da comida deliciosa e do atendimento impecável, nada chama mais atenção do que a decoração do lugar. Uma mistura com peças de artesanato inusitadas torna o espaço não apenas aconchegante, mas tão agradável que não dá vontade de ir embora.

Se quiser dicas do cardápio, não esqueça do bolinho de mandioca recheado com queijo e tomate seco (R$ 7,00), e nem do frango ao curry com abacaxi e banana, acompanhado de legumes (R$ 36,00).

The Argentine Experience

O The Argentine Experience é uma escolha certeira para os viajantes que querem ter uma experiência divertida e deliciosa em Puerto Iguazú.

Com a proposta de ensinar sobre a cultura e culinária argentina, o programa consiste no preparo e degustação de alguns pratos típicos do país, como empanadas, carnes e alfajor. Tudo acompanhado de um bom vinho, claro!

Para participar, é essencial que você faça sua reserva com antecedência.

O grande porém é que o passeio não é dos mais econômicos: US$ 65,00, fora o transporte que você precisa providenciar por conta própria.

Natureza, passeio, diversão e… água!

Como a ideia aqui é procurar entretenimento em março, ou seja, em pleno verão, precisamos falar dos lugares onde se encontra ar fresco, água e natureza, certo? Então, vamos lá!

1. Passeios de barco

Para aqueles que desejam experiências mais imersivas nas águas que banham a fronteira, para enxergar tudo mais de perto, as empresas locais oferecem passeios guiados em embarcações rápidas, pelos rios Iguaçu e Paraná.

São duas opções disponíveis de trajetos.

1. Ponte a Ponte – é um trajeto entre as pontes da Fraternidade (liga o Brasil à Argentina) e da Amizade (liga as cidades de Foz do Iguaçu com Ciudad del Este, no Paraguai, passando sobre o rio Paraná).

2. Boias – trajeto feito entre o Rio Iguaçu, Marco das Três Fronteiras e as Boias de Itaipu, no limite navegável do Rio Paraná.

Os passeios possuem horários diferenciados de saída, sendo normalmente às 11, 14 e 17h.

A duração aproximada é de 40 minutos. Crianças de 7 a 11 anos e idosos com mais de 60 pagam meia.

2. Pesca Esportiva no Rio Paraná

A cidade Foz do Iguaçu é o lugar ideal para quem gosta de uma boa pescaria, já que é banhada por vários rios, onde se destacam o Paraná, Iguaçu e o Lago de Itaipu, que oferecem aos turistas boas alternativas de pesca.

Para você que gosta de estar num barquinho sobre as águas, pescando, a Pescaria Esportiva no Rio Paraná é perfeita para você!

3. Pesca Esportiva na Tríplice Fronteira

Desfrute de um dia relaxante de pescaria na Tríplice Fronteira, com a oferta deste passeio de Pesca Esportiva.

São duas opções de horário: diária completa de 8 horas e meia diária de 4 horas.

Dentre as espécies de peixe do Rio Paraná, podemos encontrar: Piapara, Surubim, Bagre, Pacu, Pintado, Armado, Jaú e Dourado, por exemplo.

Estão inclusos:

  • Embarcação de alumínio própria para a atividade de Pesca Esportiva;
  • Acompanhamento de um piloto-guia, com conhecimento da região;
  • Equipamento de pesca completo;
  • Lanches frios e bebidas (água, suco e refrigerante).

4. Encontro das águas com almoço à bordo

Ainda focando nos passeios sobre barcos, vamos adicionar ingredientes: uma refeição e alguma música, sobre as águas.

O Kattamaram II faz um passeio tranquilo pelo Rio Iguaçu durante o horário de almoço, passando pela Ponte da Fraternidade, obras da Ponte da Integração e o Encontro das Águas pelo Marco das Três Fronteiras.

Músicas agradáveis complementam o evento, com vários pontos para belas fotos e vídeos! O guia vai ditando informações e curiosidades sobre os pontos principais da trajetória, e o almoço é bem servido durante o passeio.

Embarque às 11:30. Início do passeio às 12:00. Duração: 2 horas aproximadamente.

5. Pôr do sol com Kattamaram II

O passeio mais charmoso da tríplice fronteira. Além do almoço especial sobre as águas, também existe esta opção de pôr-do-sol, para quem prefere o clima do horário nobre.

Contemple um dos mais belos espetáculos da natureza a bordo de uma embarcação preparada para este momento.

Durante o passeio, o Kattamaram II passa por pontos que fazem parte da tríplice fronteira: a Ponte da Fraternidade, o Encontro das Águas e o Marco das Três Fronteiras, as obras da Ponte da Integração e a Ponte da Amizade.

O guia traz informações e curiosidades sobre a região e também apresenta um pouco da cultura da fronteira, podendo, enquanto isso, saborear um delicioso buffet.

O passeio inclui: 2 horas de navegação nos rios Iguaçu e Paraná no Kattamaram II; drink de boas-vindas (não alcoólico); opção com ou sem alimentação.

Embarque às 16:30. Início do passeio às 17:00. Duração: 2 horas aproximadamente.

6. Passeio de Bicicleta até as Cataratas do Iguaçu

O Parque Nacional do Iguaçu tem feito um bom trabalho de preservação da natureza, tendo restringido certos acessos às proximidades, como a circulação de automóveis em qualquer lugar do parque.

Pensando em facilitar e proporcionar ao visitante um bom acesso e contato mais proveitoso com a natureza, o parque convida os turistas a percorrer de bicicleta os 10 km de estrada que há entre a entrada principal até o início da trilha.

Ali, pode se avistar as belas quedas de água.

Uma empresa chamada Iguassu By Bike está disponível no local para oferecer orientação e estrutura àqueles que preferem não se arriscar, com uma equipe de guias profissionais com especialidade no cicloturismo.

O tour é feito em um grupo variado de pessoas com níveis de preparo físico diferentes, assim, mesmo que você não esteja na melhor forma, tudo está pensado para ninguém ficar para trás.

Topa?

7. Trilha do Poço Preto

A experiência da Trilha do Poço Preto é uma maneira de conhecer a região das cataratas como era antes do período colonial.

De fato, os índios da região a usavam para o contorno das Cataratas do Iguaçu, sendo hoje a trilha um tipo de Safári Ecológico, um passeio ligado ao Parque Nacional.

Prepare-se para até 4 horas de passeio, sendo 9 km percorridos por dentro da mata, através de caminhada, bicicleta ou carro elétrico.

Dessa forma, o passeio é orientado por guias bilíngues que trazem ensinos sobre a flora e a fauna do Parque Nacional do Iguaçu, levando os aventureiros às quedas d’água ao final do passeio.

8. Refúgio Biológico Bela Vista

Quer um pouco mais de natureza, com atenção à fauna e flora local? O Refúgio Biológico Bela Vista, um projeto bem-sucedido de preservação ambiental, implementado pela Usina Hidrelétrica de Itaipu, garante essa experiência.

Este centro de proteção foi criado para receber e preservar muitas espécies de plantas e animais que estavam desalojados de seu habitat, tendo sido realocados neste ambiente.

A visita inicia por Itaipu, numa pequena carreta, e segue por 2 km em trilha por dentro da floresta nativa. O passeio apela à educação ambiental e a entrada pode ser adquirida separadamente à visita à hidrelétrica.

9. Mineral Park

Que tal absorver a mitológica energia dos minerais através de um belo passeio?

Pertinho das cataratas, há o pouco conhecido Mineral Park, um parque mineral completo. Com variados minerais espalhados por aproximadamente 600 metros de trilha por dentro da mata, você pode ampliar seus conhecimentos sobre as fascinantes pedras preciosas.

Ao final da rota, um pequeno museu está à espera, contendo grandes pedrarias onde se pode acompanhar o trabalho de lapidação destas. No parque, há uma loja contendo desde pequenas lembranças até espécies minerais de colecionadores, além de peças como adornos e outros objetos decorativos.

10. Parque Aquático Termal Lago de Itaipu

Bom, após tantos passeios e opções de apreciação junto à natureza, não poderíamos deixar de lembrar da diversão das crianças.

O Parque Aquático Termal Lago de Itaipu, que fica um pouco afastado da cidade, é um dos maiores parques de águas termais do Brasil e um programa incrível para a família ou para aquele grupo de amigos que busca um dia com diversão e relaxamento.

Dessa forma, o funcionamento do parque é nos finais de semana. Ele está localizado a 50 km do centro da cidade, na municipalidade vizinha de Itaipulândia. As agências de turismo locais oferecem um translado que deixa o pessoal no parque e busca no final do expediente. 

 11. Iluminação da Barragem de Itaipu à Noite

Não poderíamos deixar de passar essa simples e bela ideia, caso sobre este tempinho.

Pelas sextas e sábados à noite, Itaipu oferece aos visitantes uma amostra do encanto da maior usina hidrelétrica do mundo, mostrando seu poder de geração de energia.

Assim, são 20 unidades geradoras de energia, que produzem uma bela iluminação em meio à escuridão.

Antes do evento, os visitantes são convidados a assistirem um vídeo no mirante do centro da usina, contando a história da hidrelétrica. Em seguida, uma trilha sonora emocionante embala o espetáculo de luzes que vem com tudo.

Mais uma pista: são 747 refletores e 112 luminárias que são acesos em perfeita sincronia com a música. Isso já daria para iluminar uma cidade de até 15 mil habitantes.

E aí, vamos nessa?

Para quem resolver embarcar para Foz em março, não esqueça que será verão, então, lembre-se do protetor solar e sandálias ou chinelos.

E outra dica preciosa: sempre leve sua garrafinha com água mineral, principalmente nas trilhas. Seria uma piada sem graça passar sede no paraíso das águas!

Agora, o resto é com você! Acompanhe nosso blog para mais sugestões de passeios em Foz do Iguaçu e boa viagem!