Foz do Iguaçu em maio: como aproveitar durante o mês?

Aproveitar Foz do Iguaçu em maio significa conhecer uma cidade repleta de belezas naturais, atraindo turistas de todos os lugares do mundo. Principalmente, é comum encontrar visitantes estrangeiros em todas as partes.

A quantidade de voos domésticos até este destino representa, também, um incentivo adicional para que Foz do Iguaçu figure entre as opções de diversos turistas brasileiros.

Depois que chegam, os turistas são verdadeiramente cativados, logo nos primeiros momentos. Com o intuito de admirar a natureza, os viajantes dividem suas atenções entre espécies de animais raros e paisagens inesquecíveis.

Assim também como as belas cataratas, Foz do Iguaçu propicia, ainda, hotéis sofisticados, passeios, variedade de restaurantes, parques, atividades radicais, a oportunidade de fazer compras no Paraguai, e muito mais!

Vamos descrever com mais detalhes tudo o que você pode aproveitar e o que vai encontrar em Foz do Iguaçu em maio. Confira!

Características de Foz do Iguaçu em maio

Primeiramente, nos dias ensolarados de maio, tende a haver grande amplitude térmica: até mesmo em dias mais frios, as temperaturas máximas podem chegar a 25º C. Nesse período, a vazão das cataratas é consideravelmente reduzida.

Como se sabe, excetuando os fenômenos naturais que provocam secas drásticas – o que raramente acontece – a redução no volume das cataratas não compromete a vista.

Ademais, existem quedas (um bom exemplo é a chamada “Garganta do Diabo”, que ficam ainda mais belas com uma vazão menor. A princípio, como há poucas chuvas em maio, as espumas ficam brancas, isto é, não turvam como nos meses chuvosos.

O frio é o ponto baixo do mês de maio. Nos dias sem sol, a visitas às cataratas ficam menos agradáveis (tanto que, ainda que “abra o sol”, os turistas não passam frio).

No momento em que chegar, lembre-se de tomar, preventivamente, vitamina C e, também, levar uma mochila impermeável – com muda de roupas para trocar após se molhar nos sprays das cataratas.

14 lugares em Foz do Iguaçu para conhecer em maio

Para facilitar na montagem do roteiro, confira algumas boas dicas de lugares para conhecer.

Você vai gostar bastante.

1. Puerto Iguazú

Embora não seja, propriamente, em Foz do Iguaçu, o município de Puerto Iguazú é altamente recomendável para a visitação em maio, sobretudo, para quem aprecia fazer programas mais tranquilos.

Nesse sentido, você pode encontrar, durante a noite, uma enorme variedade de cafés, bares e restaurantes – todos servem excelentes refeições a preços mais baratos do que os praticados no Brasil.

Antes de tudo, visite a “Feirinha”, a fim de comprar bons azeitonas e queijos, e o lindo Shopping Punto Iguazú. Com o fim de usufruir a gastronomia argentina, experimente uma deliciosa carne e alfajores feitos com doce de leite.

2. Parque Nacional

Localizado no extremo oeste do estado do Paraná, o Parque Nacional da cidade de Foz do Iguaçu limita-se com o território argentino. A propósito, são cerca de cento e oitenta e cinco mil hectares (considerando, apenas, o lado brasileiro). Óbvio que você não pode deixar de visitar essa atração em Foz do Iguaçu em maio!

Não apenas isso: amplamente conhecido como o “lar das cataratas”, foi tombado, pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) como “Patrimônio Natural da Humanidade”.

Desse modo, a vegetação predominante consiste na mata de araucária e na mata pluvial, com a existência de erva-mate, caviúna, imbuía, palmeira, dentre outras. Mas, o ambiente proporciona, também, atrativos como atividades e trilhas de ecoaventura, tais como passeios de barco, escaladas em rocha, rapel e rafting entre as quedas.

3. Bar de gelo

Na atualidade, existem 2 bares de gelo em Foz do Iguaçu:

  • Ice Bar Brasil: é o mais antigo de Foz do Iguaçu;
  • Dreams Ice Bar: tido como um dos maiores do mundo em seu gênero.

Como resultado, ambos propiciam uma experiencia divertida e curiosa para quem deseja sentir temperaturas que ficam abaixo de 0. Nesse ínterim, os ambientes são construídos com gelo, em belos cenários polares dotadas de diversas esculturas.

Por isso, no preço das entradas já estão incluídos tanto o casaco quanto as luvas – que contribuem para amenizar a intensidade do frio, enquanto os visitantes usufruem dessas experiências nas áreas internas.

4. City Tour

Primordialmente, realizar um “City Tour” por Foz do Iguaçu poderá ser ainda mais benéfico se a sua estadia na cidade for breve. Em resumo, o serviço vale a pena para ganhar tempo.

Entretanto, os turistas entram em ônibus panorâmico e aberto, seguindo por ruas que passam por importantes pontos turísticos. Por causa disso, o “City Tour” é indicado para quem deseja se aprofundar acerca dos assuntos locais mediante as informações prestadas pela guia trilíngue que percorre o caminho a bordo.

Certamente, vale a pena preparar as baterias do seu celular ou câmera para muitas fotos! Por analogia, o passeio é inteiramente fotográfico, de modo que os ônibus são descobertos – em dias chuvosos leve uma capa para o seu conforto e proteção.

5. Macuco Safári

No interior do Parque Nacional, o Macuco Safári é visitado por turistas de todo o mundo, demonstrando a força da natureza mediante a água. Isso ocorre em passeios de barco pelas cataratas, combinando emoção e aventura.

Conforme as demandas de segurança, a empresa responsável conta com todas as certificações de segurança. Isso significa que a experiência dos visitantes é, sempre, muito positiva.

Sobretudo, o preço não é dos mais baratos: o ingresso dos adultos custa R$ 246, ao passo que as crianças (de 7 a 11 anos de idade) e pessoas acima de 60 anos de idade pagam meia entrada.

Em seguida, é possível realizar, no lado argentino, passeios de aventura similares. Embora o passeio no país vizinho seja chamado “Gran Aventura”, é altamente recomendável comparar os valores, pois, em maio, eles tendem a ser mais baixos.

6. Super Carros

O Super Carros foi fundado em 2009, destinado especificamente para os apaixonados por velocidade e adrenalina. Todavia, a empresa possui um dos maiores acervos de carros esportivos do mundo e o maior da América Latina.

Em síntese, a estrutura do local supera os dois mil e quatrocentos metros quadrados – uma área dedicada ao universo automotivo, com bar temático, simuladores, games e várias outras atrações.

Por fim, há mais de trinta carros expostos – todos disponíveis para dirigir. Posteriormente, existe uma equipe bem treinada na realização de passeios (de carona ou dirigindo), permitindo excelentes experiências para quem almeja conhecer de perto as mais desejadas supermáquinas.

7. Passeio de helicóptero

Eventualmente, o passeio de helicóptero pode ser a melhor alternativa para você explorar, com riqueza de detalhes, todos os aspectos das cataratas, observando-os do alto.

A saber, existem passeios que partem do Parque Nacional, geralmente, com altos valores e poucos minutos de voos. Apesar de não ser tão barato, certamente garante a satisfação dos visitantes pela vista única da paisagem.

8. Parque das Aves

Criado em 1994, o famoso Parque das Árvores oferece condições excelentes de reprodução animal e preservação ambiental. Sob o mesmo ponto de vista, o parque conta com uma área de dezessete hectares de matas nativas.

Neles, você poderá conhecer os viveiros das mais raras e coloridas aves tropicais, como tucanos, flamingos, araras e periquitos. O Parque das Aves apresenta, também, um borboletário, um setor de répteis (onde existem jacarés e cobras) e um viveiro exclusivo de beija-flores.

Semelhantemente, o estabelecimento dispõe, na atualidade, de mil e quinhentas aves de cento e quarenta espécies – cerca de 90% das aves pertencem aos biomas da Mata Atlântica.

Enquanto tira fotos com araras em seu braço, o único empecilho é enfrentar uma fila que, mesmo em maio, tende a ser grande. Seja como for, a espera é recompensada (opção disponível no passeio “Backstage Experience”).

9. Parque Iguazú (Argentina)

Argentina e Brasil têm parques incríveis que atraem turistas de todos os cantos do mundo, permitindo o vislumbre das cataratas a partir de vários ângulos. Já que o mais importante é conhecer ambos os lados – o argentino e brasileiro – você conhecerá as características de cada um.

Enfim, a visita soma, ao todo, mais de seis quilômetros de caminhada, que são divididos em três trilhas. No Parque Iguazú, comece pela trilha inferior – mil e quatrocentos metros.

Depois, siga para a trilha superior (seiscentos e cinquenta metros) e, finalmente, a trilha que o levará, ao longo de mil e cem metros, até a Garganta do Diabo, na qual os visitantes conseguem ver, de cima, a queda d’água mais volumosa dos parques.

É provável que o maior destaque do lado argentino sejam as passarelas – acima das cachoeiras e da mata – que funcionam, inclusive, como pontes. Não é obrigatório, para chegar, estar de carro. Existem ônibus que iniciam seus trajetos em Foz do Iguaçu e terminam no centro da cidade de Puerto Iguazú. Lá, você deve tomar outra condução para chegar nas cataratas.

10. Cataratas do Iguaçu

As célebres cataratas do Iguaçu são compostas pelo rio de mesmo nome, fazendo fronteira com o território argentino.

Quando faltam apenas 18 quilômetros para se unir ao rio Paraná, então, o Iguaçu supera um desnível, precipitando-se em duzentas e setenta e cinco quedas (cuja média de altura é de sessenta e cinco metros), em uma vazão de 1.500 m³/s, e largura de dois mil setecentos e oitenta metros.

Há, no lado brasileiro, uma trilha que atravessa diversos mirantes. Existe, também, um elevador panorâmico que liga a base das quedas aos níveis superiores do rio. Como mencionado, existem caminhos e passarelas edificados para levar os turistas a vários mirantes, facilitando a apreciação.

11. Templo Chen Tien

Inegavelmente, este templo budista não é muito conhecido pelos turistas. Chen Tien está localizado nas proximidades do Rio Paraná, dividindo o Paraguai e o Brasil. O espaço do tempo é, simultaneamente, parque de esculturas e local para orações.

Portanto, nas visitas ao Templo Chen Tien é uma excelente oportunidade para apreciar diversas esculturas – incluindo uma imagem de Buda com sete metros de altura.

Chen Tien é ideal para quem deseja compreender melhor o budismo ou somente visitar um lugar lindo e bem tranquilo. O acesso de ônibus, infelizmente, não é muito fácil, por isso é mais indicado ir de táxi ou de carro.

12. Itaipu Binacional

Surpreendentemente, a Usina de Itaipu detém a posição de maior geradora de energia renovável e limpa do planeta. Ao mesmo tempo, no local, várias atrações turísticas são oferecidas, recebendo milhares de turistas a cada ano.

Uma vez que o empreendimento é binacional (tendo sido desenvolvido em colaboração entre o Paraguai e o Brasil) seu objetivo central é aproveitar todo o potencial hidráulico do rio Paraná.

Em conclusão, a visita panorâmica é muito interessante, dando uma visão geral dos pontos centrais da Usina e, também, do reservatório responsável pelo abastecimento de Itaipu.

Há mirantes e uma barragem gigantesca – com cento e noventa e seis metros de altura e oito quilômetros de extensão. O reservatório, em si, tem uma capacidade de 1.350 km².

Antes de mais nada, o passeio é realizado em ônibus de 2 andares, devidamente acompanhado por ótimos guias turísticos. Similarmente, caso prefira, realize o passeio de “Porto Kattamaram” e, assim, percorra o lago em toda a sua extensão. Por outro lado, se preferir realizar um passeio de ônibus e convencional, gastará R$ 42 para 2 horas de passeio.

13. Casino Iguazú

Trata-se de um dos destinos mais procurados pelos turistas que apreciam a vida noturna. O Iguazú Grand Resort & Casino fica na Argentina, contudo, a proximidade com a cidade de Foz do Iguaçu é tão grande que facilita sua visitação e aposta de algumas fichas.

Decerto, o fato de oferecer transporte gratuito favorece ainda mais os viajantes que estão hospedados na cidade de Foz do Iguaçu e não dispõe de um automóvel particular.

14. Mesquita Muçulmana

Com toda certeza, Foz do Iguaçu permite que os turistas conheçam mais sobre as religiões que são menos difundidas em nosso país. Em virtude disso, a mesquita Omar Ibn Al-Khattab foi edificada a partir do ano de 1981 e, atualmente, oferece visitações guiadas durante os períodos da manhã (entre as 9h e as 11h30) e da tarde (entre as 14h e 17h30).

Em contrapartida, por pertencer à corrente sunita, são feitas cinco orações por dia. Nessas ocasiões, as visitas não são permitidas. À exemplo da religião católica – cujas igrejas possuem sinos – a mesquita conta com o seu próprio chamamento, porém, este é realizado pela própria voz humana.

Segundo as diretrizes do livro sagrado islâmico, o Alcorão, essa religião tem costumes diversos daqueles com os quais a maioria dos brasileiros se acostumarem. Um bem exemplo disso reside no fato de que mulheres e homens oram em espaços separados.

Seja como for, para participar de uma visita guiada, é necessário retirar os seus calçados. As mulheres devem cobrir o cabelo com véus – oferecidos pela própria mesquita.

Então, gostou de todas essas informações para aproveitar Foz do Iguaçu em maio? Veja mais conteúdos caprichados para você no Mala Pronta Foz!